Projeto ISAmar adota o tema Zica Zero

Visando colaborar na conscientização da nossa comunidade escolar sobre os cuidados que devemos ter com o ambiente em que vivemos e consequentemente na construção de um mundo mais sustentável, o Instituto Santo Agostinho adotou como temática para o ano de 2016 o projeto Mundo Melhor: Responsabilidade de todos.

O projeto tem como base a Agenda 2030 da ONU (Organização das Nações Unidas) que lista 17 objetivos para transformar nosso mundo em até 15 anos e transcorrerá em áreas de importância crucial para a humanidade e para o planeta.

Os resultados das temáticas trabalhadas com nossos alunos terão mostras em eventos diversos sendo que o primeiro deles é o ISAMAR (Isa e o Meio Ambiente Regional). A proposta do ISAMAR é trabalhar questões relativas à preservação do meio ambiente que também está diretamente relacionado ao bem estar das pessoas. Por isso, e em apoio ao Ministério da Educação na campanha Zica Zero, abordaremos o problema do surto do Zika Vírus, que segundo a ONU, já está presente em mais de 113 países.

Como é sabido de todos, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou uma emergência de saúde pública relativamente ao vírus Zika e, a melhor forma de prevenção é a proteção contra picadas de mosquitos. Mas como evitar a propagação do mosquito, que mosquito é esse, que vírus é esse, que doenças o mesmo transmite? Essas são perguntas que serão trabalhadas em sala de aula e terá como culminância uma passeata de conscientização no dia 01 de Abril, às 16h na Avenida Joaquim Nelson.

Para o Coordenador Científico e Cultural do ISA, Prof. Edivan Calixto, o objetivo do projeto é promover a conscientização dos alunos e da comunidade em geral a manter sua residência limpa e sadia bem como o meio ambiente, sem foco para o mosquito se desenvolver.

O ISAMAR – ZICA ZERO conta com a colaboração de professores das disciplinas de ciências, geografia e biologia na realização de estudos em sala em relação às características do mosquito, reconhecimento de criadouros de larvas e mosquito e doenças desenvolvidas a partir do Aedes Aegypti.

O Instituto Santo Agostinho acredita que com ações como essa, contribuímos na construção de cidadãos mais conscientes e consequentemente de um mundo mais justo e sadio.

Contamos com a participação de todos pais/ responsáveis e alunos nessa campanha que pode salvar vidas!